Santo Eduardo III – 13/10

CONTEXTO HISTÓRICO

Nosso contexto histórico de hoje situa-se entre os anos 1000 e 1160. Muita religiosidade popular. Muitas pessoas aderindo uma vida retirada e contemplativa.

Mas do lado do poder, e aqui se junta o político e alguma parte do religioso, algumas igrejas se tornam ponto comercial para os senhores feudais. Eles compram e vendem igrejas, interferem na nomeação de padres e bispos, administram cada igreja como se ela fosse um simples negócio.

E o intessante é que vai surgir um santo, que será rei da Inglaterra, que vai agir de forma totalmente inversa. Ele não se interessa nem mesmo pelo tesouro pertencente oficialmente ao trono. Para ele irá contar o verdadeiro tesouro: seus súditos pobres, necessitados e oprimidos, aos quais ele ama, acolhe, protege e guarda no coração.

O SANTO

EduardoSanto Eduardo nasceu em 1004, em Islip, próximo a Oxford, filho do rei Ettelredo II. Foi rei da Inglaterra de 1043 a 1066. Era ainda menino quando a Dinamarca invadiu a Inglaterra e sua família foi para o exílio na Normandia, onde viveu de 1014 a 1041.

Quando cresceu, ao lhe ser sugerido lutar para reconquistar o reino, disse: “Não desejo obter um reino a custa de sangue humano”. Fez, então, uma promessa de peregrinar até Roma, pedindo que a Divina Providência o encaminhasse de volta, à Inglaterra. E isso aconteceu. Mas o papa o dispensou dessa promessa. Ele, então, pegou a importância correspondente ao custo dessa viagem, deu a metade para os pobres e empregou a outra metade em obras de restauração , em Londres, do monastério hoje conhecido como Abadia do Westminster.

Eduardo assumiu o trono com o nome de Eduardo III. Uma de suas idéias foi: “O melhor meio para tornar uma nação feliz e dar-lhe um embasamento moral no santo temor de Deus”. Apesar dos fracassos políticos de seu governo, ele deixou saudades, sendo mesmo venerado por seus súditos. Entre outras aitudes, ele aboliu um pesado imposto militar que castigava o seu povo.

Os vinte e cinco anos de seu governo nâo registraram grandes conquistas militares. Mas seu governo pode ser resumido em duas palavras: paz e justiça. Os ingleses reverenciam seu nome e bendizem sua memória. A coroa inglesa ainda é mencionada como “Coroa de Eduardo”.

Eduardo III morreu aos 63 anos, no dia 5 de janeiro de 1066. Foi canonizado pelo papa Alexandre III, em 1161.

ILUMINAÇÃO BÍBLICA EM NOSSA VIDA

Santo Eduardo III guardou com fidelidade e dedicação o chamado evangélico para a pobreza e o amor aos irmãos. Sua vida foi exemplo do que nos pede Jesus em Mateus 6, 19-21: “Não ajunteis riquezas na terra, onde a traça e a ferrugem as corroem, e os ladrões assaltam e roubam. Ajuntai riquezas no céu, onde nem traça nem ferrugem as corroem, onde os ladrões não arrombam nem roubam. Pois onde estiver vosso tesouro, aí também estará o coração.”

Com sua vida ele, certamente, pode repetir as palavras de São Paulo na sua Segunda Carta a Timóteo 4, 7-8: “Combati o bom combate, terminei minha carreira, guardei a fé. Já me está preparada a coroa da justiça que naquele dia me entregará o Senhor, justo juiz. E não só a mim mas a todos os que amam sua vinda.”

Deixe uma resposta