São Jerônimo – 30/09

CONTEXTO HISTÓRICO

O século IV foi marcante para a religião cristâ. No ano de 380, Teodósio determinou que ela fosse adotada por todas as populações do império. Além disso, foi um século rico também em figuras de santos, como Atanásio, Hilário, Ambrósio, Agostinho, João Crisóstomo, Basílio e Jerônimo, cuja vida vamos conhecer hoje com maiores detalhes.

O SANTO

JeronimoSão Jerônimo, presbítero e Doutor da Igreja, tradutor e exegeta da Bíblia, é também reconhecido como escritor, filósofo, teólogo, retórico, gramático, dialético, historiador e doutor da Igreja.

Ele nasceu na cidade de Estrido, em uma família muito rica na Dalmácia, hoje Croácia, no ano 347. Com a herança recebida dos pais, pode ir estudar em Roma. Lá ele foi batizado pelo papa Libério, aos 25 anos de idade.

Viajava carregando sua biblioteca. Certa vez, passando pela França, conheceu um monastério e decidiu fazer essa experiência espiritual. Mas ele costumava ser radical em suas posições. Assim, ele passou muitos anos no deserto da Síria, praticando rigorosos jejuns e penitências, que quase o levaram à morte.

Em 375, depois de uma doença, Jerônimo passou ao estudo da Bíblia com um intenso ardor. Foi ordenado sacerdote pelo bispo Paulino, na Antioquia, em 379. Mas como não tinha vocação pastoral, decidiu que seria um monge dedicado à reflexão, ao estudo e à divulgação do cristianismo.

Estudou as línguas originais da Bíblia e pode atender ao papa Dâmaso, que desejava a Bíblia traduzida para o latim, a lingua oficial da Igreja. Essa tradução de São Jerônimo ficou conhecida como Vulgata, e tornou-se oficial no Concílo de Trento.

Em Roma atacou os vícios e hipocrisias e lançou idéias para novas formas de vida religiosa. Foi chamado de “leão do deserto”, e seus rugidos foram ouvidos tanto no oriente, quanto no ocidente. Suas violências verbais não perdoavam ninguém. Teve palavras duras para com Ambrósio, Basílio e com Agostinho. Isso é confirmado pela correspondência entre os dois grandes doutores da Igreja, chegada a nós quase inteira. Resolveu refugiar-se em Belém, desejoso de conseguir paz interior.

Sempre estudando e produzindo trabalhos bíblicos, faleceu em 30 de setembro de 420, em Belém, com 73 anos de idade. A Igreja o declarou padroeiro dos estudos bíblicos e, por isso, em nossos dias, setembro é o “mês da Bíblia”.

ILUMINAÇÃO BÍBLICA EM NOSSA VIDA

A importância da Palavra de Deus em nossa vida é anunciada por Jesus, em Matues 4, 4: “Jesus respondeu: ‘Está escrito: Não é só de pão que vive o ser humano, mas de toda Palavra que sai da boca de Deus’.” São Jerônimo viveu essa experiência com intensidade, nos seus estudos bíblicos, que duraram a maior parte de sua vida.

São Paulo escreveu em Tessalonicenses 2, 3: “Por isso é que também não cessamos de dar graças a Deus porque recebestes a Palavra de Deus de nós e a acolhestes, não como palavra de homens mas como realmente é, como Palavra de Deus, que age eficazmente em vós, os fiéis.”

Também encontramos em Eclesiástico 1, 4-5: “A sabedoria foi criada antes de todas as coisas, e a inteligência prudente vem da eternidade. Fonte da sabedoria é a Palavra de Deus no mais alto dos céus, e seus caminhos são os mandamentos eternos.”

Terminemos com o ensinamento de Jesus em Lucas 11, 28: “Jesus respondeu: “Mais felizes são os que ouvem a palavra de Deus e a põem em prática’.”

Deixe uma resposta