São Jerônimo – 30/09

CONTEXTO HISTÓRICO

O século IV foi marcante para a religião cristâ. No ano de 380, Teodósio determinou que ela fosse adotada por todas as populações do império. Além disso, foi um século rico também em figuras de santos, como Atanásio, Hilário, Ambrósio, Agostinho, João Crisóstomo, Basílio e Jerônimo, cuja vida vamos conhecer hoje com maiores detalhes. Continue lendo “São Jerônimo – 30/09”

Anjos Miguel, Gabriel e Rafael – 29/09

OS ANJOS

 No parágrafo 328 do Catecismo da Igreja Católica podemos ler o seguinte, sobre os anjos: “A existência dos seres espirituais, não corporais, que a Sagrada Escritura chama habitualmente de anjos, é uma verdade de fé. O testemunho da Escritura a respeito é tão claro quando a unanimidade da Tradição.”

No novo calendário, o dia 29 de setembro foi escolhido para ser nele unificada a celebração dos três anjos mais conhecidos: Miguel, Gabriel e Rafael. Antes, as festas eram celebradas em 29 de setembro, 24 de março e 24 de outubro.

MIGUEL

 

MiguelO nome do Arcanjo Miguel em hebraico significa “Quem é igual a Deus?”. De acordo com a Bíblia, Miguel é um dos sete espíritos assistentes ao Trono do Altíssimo. Ele é considerado o príncipe guardião e guerreiro, defensor do trono celeste e do Povo de Deus. Fiel escudeiro do Pai Eterno, chefe supremo do exército celeste e dos anjos fiéis a Deus, Miguel é o arcanjo da justiça e do arrependimento, padroeiro da Igreja Católica. Costuma ser de grande ajuda no combate contra as forças maléficas. O seu culto é um dos mais antigos da Igreja. Vejamos quando é citado na Bíblia.

Daniel 10, 13: “Mas o príncipe do reino da Pérsia me fez oposição durante 21 dias, até que Miguel, um dos príncipes de primeira categoria, veio em meu socorro, e eu o deixei lá diante dos reis da Pérsia.

Daniel 12, 1: “Nesse tempo se apresentará o grande príncipe Miguel assistente de teu povo, e haverá um tempo de tribulação, como não houve até agora, desde que há povo.”

Carta de Judas 1, 9: “O arcanjo Miguel, quando discutia com o diabo, disputando-lhe o corpo de Moisés, não se atreveu a proferir um juízo de blasfêmia mas disse: Repreenda-te o Senhor.”

Apocalipse 12, 7-8: “Houve uma batalha no céu: Miguel e seus anjos tiveram de combater o dragão. O dragão e seus anjos combateram mas não puderam vencer e não houve mais um lugar para eles no céu.”

GABRIEL

 

GabrielO nome Gabriel significa “Força de Deus”, mas é muito conhecido devido a sua singular missão de mensageiro. É o arcanjo anunciador, por excelência, das revelações de Deus. Padroeiro da diplomacia, dos trabalhadores dos correios e dos operadores dos telefones, comumente está associado a uma trombeta, indicando que é aquele que transmite a Voz de Deus, o portador das notícias. ejamos algumas passagens bíblicas com seu nome:

Falando durante a Zacarias, pai de João Batista, conforme Lucas 1, 19: “O anjo lhe respondeu: ‘Eu sou Gabriel, assistente diante de Deus. Fui enviado para te falar e dar esta boa-nova.”

Dando explicações sobre uma visão, conforme Daniel 8, 15″ “Ora, enquanto eu, Daniel, estava contemplando a visão e procurando compreender-lhe o sentido, vi de súbito na minha frente alguém de pé que parecia um homem. Em seguida ouvi uma voz de homem que gritava entre as margens do rio Ulai e dizia: ‘Gabriel, explica a este senhor a visão.!”

Daniel 9, 20-21: “Eu ainda estava proferindo minha oração e confessando o meu pecado e o pecado de meu povo de Israel, estava propondo minha humilde súplica ao Senhor meu Deus em prol da montanha santa de meu Deus; sim, eu ainda estava recitando minha prece, quando Gabriel, o homem que eu tinha visto na visão, veio para junto de mim em vôo veloz, à hora do sacrifício da tarde.”

Lucas 1, 26-27: “No sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado da parte de Deus para uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré, a uma virgem, prometida em casamento a um homem, chamado José, da casa de Davi. O nome da virgem era Maria.”

RAFAEL

 

RafaelO nome do arcanjo Rafael significa “Deus cura”. É aquele que expulsa os demônios. É o companheiro de viagem do homem, seu guia e seu protetor nas adversidades. Guardião da saúde e da cura física e espiritual, é considerado o chefe da ordem das virtudes. É o padroeiro dos cegos, médicos, sacerdotes, dos viajantes, soldados e escoteiros. Seu nome é citado diversas vezes no livro de Tobias. Ele acompanha Tobias numa viagem em busca de uma esposa. Vejamos apenas duas das passagens em que é citado o nome do anjo Rafael.

Tobias 5, 4: “Tobias saiu à procura de um companheiro, que conhecesse bem o caminho e fosse com ele à Média. Saiu, e encontrou à sua frente o anjo Rafael – mas não sabia que era um anjo de Deus.”

Tobias 8, 2-3: “Tobias lembrou-se das palavras de Rafael e tirou da bolsa, em que os guardava, o fígado e o coração do peixe, e os pôs sobre as brasas do perfumador. O odor do peixe afastou o demônio, que fugiu pelos ares para as regiões do Egito. Rafael foi imediatamente a seu encalço e lá o acorrentou e prendeu.”

São Venceslau – 28/09

CONTEXTO HISTÓRICO

Em 863, os missionários cristãos bizantinos Constantino e Metódio chegam à Morávia. Numa época em que se permitia apenas o uso do hebraico, do grego e do latim, esses dois missionários desenvolvem um dialeto para a nova região que iam cristianizar. Dão a ele o nome de eslovônio. Traduzem, então, os evangelhos e algumas orações litúrgicas. Mas lá já viviam monges francos, que protestaram, mesmo vendo que o povo da terra, pela primeira vez, compreende efetivamente o significado dos ofícios.

Mas, apesar desses tropeços, a Igreja Católica Romana continuou a expandir-se rapidamente, tornando-se decisiva no rumo tomado pela história da Boémia e da Morávia, como veremos na histórica do santo de hoje, São Venceslau. Continue lendo “São Venceslau – 28/09”

São Vicente de Paulo- 27/09

CONTEXTO HISTÓRICO

Henrique IV (1589-1610), pelo edito de Nantes (1589), restabeleceu a paz religiosa na França. A autoridade real se firmou, o reino se desenvolveu, tornando-se potência européia e ultramarina, graças a conselheiros reais como os cardeais Richelieu e Mazarino.

Após o sucesso da política de Mazarino na guerra dos Trinta Anos (Tratado de Vestefália) e a despeito das perturbações da Fronda (1648-1653), Luís XIV (1643-1715), o Rei-Sol, tornou-se o senhor absoluto da França e o soberano mais poderoso da Europa.

Apesar de todo esse poderio, a França conviveu com as crianças abandonadas, prostitutas, pobreza e ruínas causadas por revoluções e guerras. Continue lendo “São Vicente de Paulo- 27/09”

São Cosme e São Damião – 26/09

CONTEXTO HISTÓRICO

No fim do século II ocorreu uma guerra civil que abalou profundamente o Império Romano. Além disso, a peste bubônica se espalhou pelo império e tornou-se uma epidemia.

O avanço da peste e os fracassos militares do império eram tão frustrantes que o povo passou a buscar novas crenças e rituais para afastar os perigos.

O imperador era Diocleciano. Aproveitando-se dessa situação de desespero, ele se promoveu a Dominus, ou seja, senhor e deus, diante de quem todos deviam se ajoelhar e beijar a ponta do manto real.

Ele procurou incentivar o culto aos deuses antigos e, como consequência, promoveu uma grande perseguição contra o cristianismo. Foi uma “era de mártires”. Continue lendo “São Cosme e São Damião – 26/09”

São Sérgio – 25/09

CONTEXTO HISTÓRICO

Na antiga Rússia o cristianismo penetrou por volta do século IX. Tudo começou com o Batismo de Vladimir, grão-príncipe de Kiev, aproximadamente em 990. Em 1054 esssa pequena igreja se uniu a Constantinopla. Búlgaros participaram da evangelização da Ucrânia.

O monge Antonino construiu o Mosteiro de Kievo-Petcherskaia Lavra, em Kiev, que se tornou o centro de vida religiosa na Rússia.

E no século XIV, São Sérgio de Radoneje criou o Mosteiro da Trindade, às portas de Moscou. Continue lendo “São Sérgio – 25/09”

São Gerardo Sagredo – 24/09

CONTEXTO HISTÓRICO

Na Europa dos anos 1000 temos de fato uma cristandade. Principalmente a grande massa camponesa acreditava em Cristo, conhecia os principais acontecimentos de sua vida, morte e ressurreição, acreditava na Virgem Maria e pedia a proteção de seus santos. Tinha medo do inferno e frequentava as muitas igrejas existentes para ouvir os sermões aos domingos.

O sistema político é dominado pelos senhores feudais. Geralmente as igrejas existentes pertencem a eles. As igrejas são compradas e vendidas após avaliação de sua renda provável. O padre é nomeado pelo bispo e pelo senhor feudal, que, em alguns cados, são a mesma pessoa.

Roma levou alguns anos para reagir contra esse situação, mesmo porque também o papa reinava como podia sobre o pequeno estado existente em volta de Roma. Também ele dependia e muito do imperador germânico, que agia de acordo com seus interesses políticos. Roma é apenas uma pequena região dependente do império, mas que jamais deixará cair sua autoridade espiritual. E essa condução espiritual é mais sentida e respeitada pelos bispos que vivem mais distantes.

Essa situação desperta em muita gente o desejo de uma vida monástica e contemplativa. Continue lendo “São Gerardo Sagredo – 24/09”

São Pio de Pietrelcina – 23/09

CONTEXTO HISTÓRICO

Em 1900 surge a expressão: “França, país de missão”. Contudo, o que realmente aconteceu foi um grande esforço para secularizar a igreja, para separar Igreja de Estado: 261 conventos masculinos são fechados; a instrução religiosa deixa de ser obrigatória; irmãos e irmãs de caridade que trabalhavam em escolas públicas passam a ser excluidos; emblemas religiosos são retirados de hospitais e tribunais.

Além de prefeitos, não há mais muitos representantes do poder público mantendo boas relações com os “curas”. Mas, como sempre, maior é a força do Espírito Santo. Ela se manifesta de diversas maneiras: de 1906 a 1914 se constroem mais igrejas do que em todo o século XIX. Intelectuais cristãos também não se escondem e mostram sua força. O mesmo Espírito Santo vai conceder também muitos de seus dons a Padre Pio, o santo que hoje reverenciamos. Continue lendo “São Pio de Pietrelcina – 23/09”

São Mauricio e companheiros – 22/09

CONTEXTO HISTÓRICO

Quando Diocleciano se tornou imperador em 285, os romanos estavam redescobrindo uma certa devoção, porque sentiram novamente que não se podia viver sem esperança. Estrategicamente, Diocleciano fingiu dividir o poder com Marco Aurelio Valerio, com quem teve forte ligação durante as lutas.

Marco Aurelio adotou o nome de Maximiano Hercúleo, tanto que se dizia que Maiximiano e Diocleciano estavam destinados a missões divinas, com Maximiano desempenhando o papel de Hérculos e Diocleciano, o de Jupiter. Em 293, Diocleciano dividirá o império em quatro tetrarquias, para as quais nomeará governadores.

Mas, neste primeiro momento, Maximiano ficou encarregado de combater a rebelião que acontecia na Gália. E é justamente ai que vamos encontrar os santos que hoje reverenciamos. Continue lendo “São Mauricio e companheiros – 22/09”

SANTOS DO MES DE JANEIRO

 

1 Santa Maria Mãe de Deus 17 Santo Antão
2 São Basílio Magno 18  Santa Prisca
3 Santa Genoveva 19  São Mario
4 Santa Angela de Foligno 20  São Sebastião
5 São João Nepomuceno Neumann 21  Santa Inês
6  São Nicolau 22  São Vicente Pallotti
7  São Raimundo de Peñafort 23  Santo Ildefonso
8  São Severino 24  São Francisco de Sales
9  Santo Adriano 25  Conversão de São Paulo
10  Santo Aldo 26  São Timóteo e São Tito
11  Santo Teodosio 27  Santa Angela Merici
12  Santo Antonio Maria Pucci 28  Santo Tomás de Aquino
13  Santo Hilario de Poitiers 29  São Valério Treviri e Valerio Ravena
14 São Fêlix de Nola 30  Santa Martinha
15  Santo Amaro (Mauro) 31  São João Bosco
16  Santo Honorato de Arles